Minha Sutil Opinião - Livros.

Minha Sutil Opinião: O Admirável Mundo Novo.

Olá meus queridos leitores!

Agora que estou muito mais sossegada quanto a estudo e trabalho, posso voltar calmamente para as resenhas aqui no blog. Finalmente!

Dessa vez eu resolvi trazer um clássico que faz pouco tempo que li. Não que eu seja apaixonada por livros clássicos, porém é sempre bom sabermos do que eles tratam, além de descobrir o porquê fizeram e fazem tanto sucesso e o livro de hoje, mesmo escrito no começo do século passado, retrata tudo que estamos vivendo hoje e prevê o nosso futuro próximo.

O Admirável Mundo Novo

livroAutor: Aldous Huxley

Editora: Editora Globo

Categoria: Literatura Estrangeira / Romance / Ficção / Futurístico

Uma sociedade vivendo em um mundo totalmente voltado aos princípios da ciência. Onde bebês não sãos mais gerados por um ‘pai’ e uma ‘mãe’, onde o destino de cada ser humano já é traçado, seus gostos e aptidões programados em um laboratório.

Onde monogamia, privacidade e liberdade de expressão são crimes.

Onde a literatura, a arte e a música são feitas especificamente para solidificar o conformismo.
Um universo que preza o avanço tecnológico, a produção em série, onde Henry Ford é o único e verdadeiro Deus.

Não existe amor, paixão, religião. Todos são programados a procurar o eterno estado de felicidade plena.

Neste universo tão futurístico e considerado ‘perfeito’, vive Bernard Marx, um homem de alta casta que começa a desprezar a tal felicidade fabricada, onde não vê mais graças nos prazeres que a sociedade dita. Ele quer se libertar e para isso busca na Reserva Selvagem, nos remanescentes do que a raça humana fora um dia, um jeito de se tornar livre.

É um tanto complicado falar desse livro. Só quem leu sabe sentir e entender o que o autor quis dizer nesse universo que criou.

Enquanto temos de um lado George Orwell e seu incrível 1984, falando de governos extremistas, stalinismo, antifascismo, temos em O Admirável Mundo Novo o conceito do capitalismo ao extremo.

Já na década de 30, Huxley nos transporta para um mundo que até então, naquela época, parecia estar um tanto longe de chegar, mas que era algo praticamente certo. Hoje, ao olharmos para a sociedade do século XXI, podemos ver que já não estamos tão longe assim do que o autor ‘previa’.

Um mundo onde não existe mais o conceito de amor e sim do prazer, onde a felicidade é o ideal. Onde pessoas são feitas em laboratórios já com suas aptidões pré-definidas, características para cada tipo de serviço importante no mundo, castas bem definidas, desde as pessoas que trabalham em fábricas, até o alto escalão como cientistas.

Onde ninguém reclama de seu dia-a-dia, ninguém ambiciona por algo ‘melhor’ visto que a vida que cada um leva já é programada para ser plenamente satisfatória. E se ainda assim algo lhe incomodar, temos o soma, uma droga que lhe deixará totalmente aquém de chateações, proporcionando tranquilidade garantida.

Soma

Toda a sociedade foi programada para que tudo fosse essencial, nada fosse desperdiçado. E claro, a felicidade. Onde todos são felizes, não existirá guerra, brigas, revoltas. Só a eterna paz.

Bernard Max é um homem da casta Alfa Mais, a mais alta de todas e ele se vê questionando os padrões de sua atual sociedade. Se incomoda por ser muito diferente fisicamente dos demais de sua casta, nutre uma certa paixão por Lenina, uma jovem muito bonita de uma casta um pouco inferior, querendo algo mais sério com ela.

Ele então decide ir para Malpaís, uma Reserva de Selvagens (como uma reserva indígena) onde os antigos valores da sociedade ainda existem como amor, família, crença em divindades e lá ele encontra Linda, uma mulher que já fora da sociedade moderna e acabara caindo naquele local ‘estranho’. Conhece também o filho de Linda, um rapaz concebido naturalmente e nascido em Malpaís. Bernard vê no jovem selvagem uma oportunidade de ganhar fama e status em seu ‘mundo’ e decide levar o jovem para conhecer esse Admirável Mundo Novo.

Eu realmente esperava nesse livro algo mais chocante e brutal como 1984, mas justamente pela sociedade tão fútil em que está ambientado, não há um grande conflito, por outro lado, temos toda a questão psicológica.

Destaque para a Reserva Selvagem, a forma que o autor a descreve, destacamos também a explicação sobre a atual sociedade segundo a autoridade máximo no Admirável Mundo Novo, uma das partes mais impressionantes e que para fim foi onde tudo realmente fez sentido, e a real visão do Selvagem para o mundo que ele foi levado.

No geral, é um livro que deve ser lido com muita atenção, não é tão fácil como imaginamos e acho que o leitor tem que ter uma mente literária mais ‘preparada’ para o que vai encontrar. Acredito que se eu tivesse lido com uns 15 anos, talvez não entendesse com a mesma clareza do que na minha atual idade.

O livro é muito famoso e você pode encontrar referências dele no mundo da música:

– Admirável Gado Novo – Zé Ramalhoequilibrium-movie-poster1

– Admirável Chip Novo – Pitty

– Brave New World – Iron Maiden ( ❤ )

– Do the Evolution – Pearl Jam ( ❤ )

– Soma – The Strokes

Filmes temos centenas, mas um filme que vi e recomendo muito é Equilibrium estrelado por Christian Bale. O filme é uma mistura de O Admirável Mundo Novo e 1984 onde tem muitas referências aos livros e muita ação.

Até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s